África busca 'capacidade continental' para produzir vacinas


Enquanto a África atrasa seus esforços para vacinar 60% de seus 1,3 bilhões de pessoas o mais rápido possível, o continente deve desenvolver sua capacidade de produzir vacinas COVID-19, disse o diretor dos Centros Africanos de Controle de Doenças e Prevenção disse quinta-feira.



Pelo menos cinco países africanos parecem ter capacidade para produzir vacinas, disse o Dr. John Nkengasong em uma coletiva de imprensa, citando a África do Sul, Senegal, Tunísia, Marrocos e Egito.


Nkengasong já havia definido a meta de vacinar 60% da população da África até o final deste ano, mas a meta é agora um ano depois: até o final de 2022.


Uma reunião está planejada para 12 de abril entre a União Africana e parceiros externos para criar um “roteiro” para aumentar a capacidade africana de eventualmente produzir vacinas COVID-19, disse Nkengasong.


“É muito importante para nós ter isso”, disse ele, referindo-se à segurança da vacina.


Birgitte Markussen, chefe da delegação da União Europeia à União Africana, disse ao briefing que “serão feitos esforços para apoiar a produção local” de vacinas. Ela disse que a solidariedade é importante “para garantir que ninguém seja deixado para trás” nos esforços globais para deter a pandemia.


“À medida que mais doses continuam a ser administradas, a verdadeira tarefa será garantir a rápida distribuição de vacinas e suprimentos associados de equipamentos nas condições certas, nas quantidades certas e também nos lugares certos”, disse ela.


Ela acrescentou: “Não podemos dizer que estamos seguros até que todos estejam seguros”.


Pelo menos 22 dos 54 países da África receberam vacinas COVID-19 por meio da iniciativa COVAX para garantir que os países de baixa e média renda recebam vacinas, disse Nkengasong. As remessas variam de alguns milhares de doses a milhões enviadas para países que vão da Nigéria a Uganda.


Nkengasong disse que a chegada da vacina nos últimos dias o deixou feliz e com a sensação de que há "luz no fim do túnel".


Espera-se que cerca de 600 milhões de doses sejam entregues à África pela COVAX, mas a instalação enfrentou atrasos e fornecimento limitado.


A meta na África é que os países possam vacinar 20% de sua população com as doses da COVAX até o final deste ano. É uma meta ambiciosa, mas ainda deixará o continente longe dos 60% que muitos dizem ser necessários para alcançar a “imunidade de rebanho” quando um número suficiente de pessoas está protegido por infecção ou vacinação para dificultar a propagação de um vírus.


A África relatou mais de 3,9 milhões de casos de COVID-19, incluindo mais de 106.000 mortes. A África do Sul é o país mais afetado, com mais de 1,5 milhão de casos e 51.000 mortes.


Mas o continente viu uma redução de 9% em novos casos e um declínio médio de 16% no número de mortes nas últimas quatro semanas, disse Nkengasong.


Como a maioria dos países da África não tem meios para rastrear os dados de mortalidade, não está claro quantas mortes em excesso ocorreram em todo o continente desde o início da pandemia.



8 visualizações0 comentário
 
Caneca Oficial

Caneca Oficial

R$ 44,90Preço
Camiseta Oficial

Camiseta Oficial

R$ 39,90Preço
Caneca Personalizada

Caneca Personalizada

R$ 49,90Preço
Camiseta Personalizada

Camiseta Personalizada

R$ 41,90Preço