• Afrwns

Startup transforma 8 toneladas de plástico em casas populares na África

Uma iniciativa incrível entre a startup norueguesa Othalo e a ONU Habitat está dando um outro destino a 8 toneladas de plástico que iriam poluir o meio ambiente e ainda de quebra dando mais oportunidades às pessoas sem condições de comprar uma residência. Todo este plástico está sendo reciclado e transformado em casas populares de 16m², na África. Incrível, não é mesmo?



Criado pela ONU, o programa Habitat busca soluções para o desenvolvimento sustentável de habitações urbanas de baixo custo. A instituição costuma trabalhar na região da África subsaariana (corresponde à parte situada ao sul do Deserto do Saara), onde, muitas vezes, as pessoas não têm um teto para morar. No entanto, em época de mudanças climáticas, também é preciso repensar a construção civil – uma das indústrias mais poluentes. A iniciativa, portanto, resolve dois problemas ao mesmo tempo!


Foto: Othalo

Projetadas pelo arquiteto Julien de Smedt, toda a estrutura das moradias populares é feita deste plástico reciclado, como explica o fundador da startup, Frank Cato Laht: “A patente tem uma divisórias estruturais, e uma estrutura para suporte e isolamento. Estas duas estruturas podem ser feitas 100% com plástico reciclado”, afirmou.



O objetivo da parceria é aproveitar o resíduo plástico coletado em locais próximos à construção, o que privilegia ainda mais a sustentabilidade do projeto. “Acreditamos que esta é uma maneira de lidar com a escassez de materiais de construção nestas áreas do planeta onde a demanda por habitação é urgente”, completou o arquiteto.



Segundo ele, uma das soluções para a poluição plástica, é justamente incorporar o material na construção civil. “Assim como as cidades têm em suas construções madeira, concreto e aço, é possível incorporar o uso do plástico, desde que isso seja feito de uma maneira segura e sustentável”, disse.



Julien ainda explicou que o projeto vai envolver a participação de diferentes colaboradores em cada região onde as casas forem construídas para garantir que a identidade local seja respeitada. No projeto original, ele se inspirou em centros urbanos que estão crescendo rápido como a cidade de Nairóbi, capital do Quênia.

O Projeto:


Engana-se quem pensa que foi só sair desenhando. O arquiteto explicou que, uma das etapas fundamentais de seu trabalho foi estudar a maneira como as pessoas convivem umas com as outras. “Começamos analisando o tipo de casa em que as pessoas vivem, o tipo de trabalho que elas têm e como as moradias são organizadas”, explica Julien. “Olhamos para as vizinhanças e como elas são formadas, mas também na maneira como as pessoas se relacionam nestas comunidades”, afirmou.


Segundo ele, com o plástico disponível hoje no mundo, a startup poderia construir cerca de 1 bilhão de casas. A Othalo planeja começar a construção das casas de plástico reciclado em larga escala no início de 2022. Que comece a revolução!



Fontes: Ciclo Vivo e Razões para Acreditar

14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
 
Caneca Oficial

Caneca Oficial

R$ 44,90Preço
Camiseta Oficial

Camiseta Oficial

R$ 39,90Preço
Caneca Personalizada

Caneca Personalizada

R$ 49,90Preço
Camiseta Personalizada

Camiseta Personalizada

R$ 41,90Preço
Caneca Africa Leão

Caneca Africa Leão

R$ 44,90Preço
Camiseta Oficial África

Camiseta Oficial África

R$ 39,90Preço